ANUNCIE AQUI 01

ENTRE EM CONTATO COM A EQUIPE DO BLOG PELA A PAGINA CONTATO E ANUNCIE EM NOSSO SITE!

ANUNCIE AQUI 02

ENTRE EM CONTATO COM A EQUIPE DO BLOG PELA A PAGINA CONTATO E ANUNCIE EM NOSSO SITE!

ANUNCIE AQUI 03

ENTRE EM CONTATO COM A EQUIPE DO BLOG PELA A PAGINA CONTATO E ANUNCIE EM NOSSO SITE!

ANUNCIE AQUI 04

ENTRE EM CONTATO COM A EQUIPE DO BLOG PELA A PAGINA CONTATO E ANUNCIE EM NOSSO SITE!

ANUNCIE AQUI 05

ENTRE EM CONTATO COM A EQUIPE DO BLOG PELA A PAGINA CONTATO E ANUNCIE EM NOSSO SITE!

VIª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. EM SÃO LUIS GONZAGA DO MARANHÃO


A Prefeitura Municipal de São Luiz Gonzaga e Secretaria de Assistência Social tem a honra de convidar V.s, para participar da Vl *Conferência municipal de assistência social. Dia 25 de julho de 2017. Horário: 8:00 horas. Local: Auditório Municipal.


ASCOM: Prefeitura São Luis Gonzaga do Maranhão

PREFEITURA DE SÃO LUIS GONZAGA DO MARANHÃO COMEÇA A REFORMA DAS ESTRADAS VICINAIS.


Uma das metas e compromisso com o povo, que Dr. Junior tem, e é para com município são as estradas vicinais, e mais precisamente no dia 17 de julho começou a reforma de estradas vicinais, veja, vejamos as palavras de Dr. JUNIOR Prefeito de São Luis Gonzaga do Maranhão, que disse. COMEÇAMOS ESSA SEMANA A REFORMA DE 61KM DE ESTRADAS VICINAIS, DO OUTRO LADO DO RIO, FRUTO DE MUITO PLANEJAMENTO DA EQUIPE, A FORMA JÁ TÁ COM OS MAQUINÁRIOS NA REGIÃO. PROMESSA SENDO CUMPRIDA, APÓS 12 ANOS


ASCOM: Prefeitura de São Luis Gonzaga do Maranhão

PREFEITURA DE SÃO LUÍS GONZAGA ANTECIPA PAGAMENTO DA PRIMEIRA PARCELA DO 13º E SALARIO DO MÊS DE JULHO PARA OS DIAS 25 E 27/07



A Prefeitura de São Luís Gonzaga do Maranhão, mais uma vez, antecipará o pagamento dos servidores públicos do município. O prefeito, Dr. Júnior, anuncia para os dias 25 e 27/07 (terça e quinta feira), a antecipação do pagamento referente a primeira parcela do décimo terceiro e salário do mês de julho.
Para o prefeito, garantir o pagamento do salário do funcionalismo público em dia e, quando possível, dentro do mês de trabalho faz parte da política de valorização e reconhecimento dos serviços prestados pelos servidores do município.
Com essa medida, os servidores do município de São Luís Gonzaga do Maranhão receberão seus vencimentos antes mesmo dos servidores do estado, que está agendado para o próximo dia 28 de julho
 
ASCOM – Prefeitura de São Luís Gonzaga do Maranhã

SÃO LUÍS GONZAGA ADERE AO EMPRESA FÁCIL



A cidade São Luís Gonzaga do Maranhão, é mais um município maranhense a aderir ao programa Empresa Fácil, que é um sistema operacionalizado pela Junta Comercial do Maranhão (JUCEMA) que permite maior eficiência e agilização de todos os processos dos órgãos e entidades responsáveis pelo registro empresarial, por meio de uma única entrada de dados e de documentos, acessados via internet e sem ônus para o município.

O termo de adesão foi assinado pelo prefeito Dr. Júnior, durante encontro realizado através do Sebrae, no dia 18 de julho de 2017, no gabinete do prefeito municipal, e contou com as presenças dos instrutores do Sebrae Aluízio Muniz e Iomar Rodrigues, secretário de agricultura Francisco Isaías, secretário de meio ambiente Raimundo João, Secretário de administração e finanças Antônio Nani, Assessora especial do gabinete do prefeito Lígia Maria, Coordenadora de arrecadação e tributos Janete Sousa, além de outros funcionários municipais que ali estavam.

Com a adesão, o município gonzaguense passa a fazer parte da RedeSim, que atualmente conta com mais de 100 municípios maranhenses integrados, onde o processo de abertura, alteração e baixa de empresas passam a ser feitos de maneira segura, confiável, interativo e de fácil acesso em um ambiente on-line.

Para o prefeito Dr. Júnior, a integração do município gonzaguense na RedeSim, além de facilitar a abertura de novas empresas no município, também oferece uma solução pratica e rápida aos empresários na emissão de documentos e notas fiscais, já que todos os órgãos estão funcionando de forma integrada e on-line, além de oferecer a própria prefeitura, uma forma de acompanhar e fiscalizar o andamento de todo o processo.


ASCOM: Prefeitura de São Luis Gonzaga do Maranhão

PROGRAMA JUROS ZERO É UMA DAS AÇÕES DO GOVERNO DO MARANHÃO PARA ENFRENTAR A CRISE


Lançado pelo governador Flávio Dino para incentivar a geração de emprego e renda, o programa garante a devolução dos juros de financiamentos de até R$ 20 mil para quem pagar em dia as prestações do empréstimo.
 
O Programa Juros Zero vai ajudar sua empresa a enfrentar a crise.
 
 
Leia mais sobre o Juros Zero clicando aqui.


Edmilson Moura

PREFEITURA DE SÃO LUIS GONZAGA E SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE AVISA A POPULAÇÃO QUE DIA 25.07.2017, RECEBE A CARRETA NOVARTIS.



Que é  a Carreta da Hanseníase em nosso Município, na Praça do Farol, dia 25 de julho de 2017, Ela é composta por cinco consultórios e um laboratório para diagnóstico.

Dispondo dos seguintes atendimentos, consulta dermatológica para suspeita de    Hanseníase, com a Drª Celijane, teste de sensibilidade dermatológica, teste ante HIV, Sífilis e Hepatite, avaliação nutricional, aferição de pressão arterial, glicemia capilar e outros. PARTICIPE.

Pois o caminho para a cura é a informação, uma parceria da Secretaria Estadual de Saúde. Secretaria Municipal de Saúde e Prefeitura Municipal de São Luis Gonzaga do Maranhão. CONSTRUÍDO UMA NOVA HISTÓRIA.


ASCOM: Prefeitura Municipal de São Luis Gonzaga do Maranhão.


342 DEPUTADOS É AGORA, O MOVIMENTO VIRTUAL CONTRA TEMER PARA ACORDAR AS RUAS


Mobilização de artistas faz campanha para pressionar deputados a aceitar denúncia. Pressão popular que já é significativa para votação decisiva, que ficou para agosto. Precisamos de 342 votos  na Câmara para julgar Temer e afasta-lo do poder.
Antes mesmo da vitória do presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara na última quinta-feira, um grupo de artistas já mirava o passo seguinte: a votação no plenário da Casa, onde 342 votos são necessários para que a denúncia de corrupção contra Temer seja aceita, e de fato o Supremo Tribunal Federal possa decidir ou não tirar-lhe do cargo. Nas redes sociais, o movimento 342 Agora, liderado por vários artistas, tenta furar a polarização ideológica PT e anti-PT e reavivar uma mobilização que ainda não existe nas ruas, apesar da baixíssima aprovação popular do presidente. Fazem parte do movimento, por exemplo, tanto o ator Marcelo Serrado, que se posicionou a favor do impeachment de Dilma Rousseff e fez campanhas na rede no ano passado pela sua queda, como o músico Tico Santa Cruz, identificado com a esquerda, e que na ocasião buscou denunciar "um golpe" e pede por "Diretas já". Mas tem também Caetano Veloso, Marisa Monte, e outros famosos globais, como Adriana Esteves, ou Fabio Assunção.
MAIS INFORMAÇÕES
O "Fora, Temer" virou o ponto de concordância que tenta fazer ebulição até 2 de agosto, para quando está marcada a votação decisiva. "Sempre que os artistas se mobilizam, a repercussão nas redes é grande. Mas a Internet, apesar de conseguir cultivar uma ideia entre a audiência, não é capaz por si só de transformar isso em manifestações de rua", diz Fábio Malini, professor da Universidade Federal do Espírito Santo e coordenador do Laboratório de estudos sobre Internet e Cultura (LABIC). "Nem direita e nem esquerda conseguem dialogar com conjunto da população, que nega esse sistema político. Por isso há esvaziamento nas ruas. A população não quer fazer papel de isca, de bobo, e legitimar candidato A ou B. Sabe que em determinada manifestação podem pedir a volta do Lula ou querer entregar o poder para outra pessoa".
Os artistas começaram a se unir em torno do "Fora, Temer" no final de maio, quando muitos deles se apresentaram na praia de Copacabana e pediram por "Diretas Já". Depois, houve também ato em São Paulo. Paula Lavigne – dona da Uns Produções e Filmes, que gerencia a carreira de Caetano Veloso e Teresa Cristina, entre outros – transformou seu apartamento em uma espécie de QG das "Diretas Já", num movimento ao que também se engajaram o deputado Alessandro Molon (REDE), o senador Randolfe Rodrigues (REDE) e o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL). Lavigne chegou a dizer que o encontro foi feito para “acima de tudo para sinalizar a sociedade que precisamos deixar esse racha ideológico de lado e voltarmos a conversar de forma respeitosa para pensamento junto o Brasil que queremos”.
Apesar da natureza pretensamente supraideológica, foram os movimentos mais à esquerda que abraçaram a mobilização. Ao entrar no site 342agora.org.br, criado pela Mídia Ninja, um órgão claramente alinhado à esquerda, o usuário se depara com o placar dos deputados que são a favor da investigação, que são contra e que estão indecisos. Algo semelhante havia sido feito durante o impeachment por grupos à direita. Clicando no nome do parlamentar é possível enviar mensagens para ele ou ela através do e-mail, Facebook, Twitter, entre outros canais. No site estão dezenas de pequenos vídeos nos quais os artistas pedem: "Vamos pressionar para que os deputados aceitem a denúncia contra Temer". Caetano Veloso, Glória Pires, Martinho da Vila, Karol Conka, Wagner Moura, Criolo, Adriana Esteves e Maria Padilha são alguns dos muitos que deixaram suas mensagens.
Segundo postou a empresária Paula Lavigne, articuladora do movimento e companheira de Caetano Veloso, nas primeiras três horas online o site teve 250.000 acessos, 500.000 e-mails enviados a congressistas e um alcance de 10 milhões de usuários. Malini, do LABIC, explica não ser possível medir o desempenho no Instagram, onde os artistas costumam ter muita mais influência. Uma postagem de Marisa Monte sobre o 342 Agora teve, por exemplo, 8.011 curtidas até 17h40 desta quarta-feira. "Os artistas chegam à públicos que os movimentos não chegaram. Geralmente, muitos dos que seguem as celebridades não são apegados a temas políticos e estão fora a bolha ideológica", argumenta Malini.
Tudo isso ocorre em um momento no qual Temer balança no cargo, com o PSDB dando sinais de que vai sair da base do Governo e classe política se reunindo em torno da figura do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Também em um contexto de "aquecimento da esquerda, algo que inclusive o Datafolha reflete", segundo Malini. A direita, explica o especialista, vem se mobilizando menos nas redes e o único tema que mais figura nas redes é "Bolsonaro 2018". "A esquerda ainda tem uma hegemonia do PT, mas não tem a característica de criar uma central de mobilização nas redes sociais. Os movimentos da esquerda e as pautas são muito diversificadas, e a capacidade de influência é policentrada. Já a direita busca se afirmar como ser direita, algo muito novo. É uma relação é diferente. O MBL [Movimento Brasil Livre] e o Vem pra Rua têm hoje características de partido político", explica o pesquisador sobre ciências de dados.
Uma análise dos movimentos pró-impeachment
Os movimentos que pediram pela queda de Dilma Rousseff tiveram uma queda de audiência e/ou mudaram de perfil. No dia 10 de abril de 2016, uma semana antes da Câmara autorizar a abertura do processo de impeachment, o Vem Pra Rua fez 10 postagens no Facebook que resultaram em 160.133 curtidas e 111.057 compartilhamentos. Em dia 11 de julho de 2017, quando a Câmara discute o caso de Temer e está prestes a definir seu destino, o grupo fez 17 posts que conseguiram 24.002 curtidas e 9.558 compartilhamentos. Os dados também são do LABIC de Malini, que contextualiza: "O Vem Pra Rua aumentou seu volume de publicações, mas desidratou de público. A manifestação que agendaram para o dia 28 muito dificilmente vai emplacar". Em entrevista ao EL PAÍS, Rogério Chequer, principal liderança do Vem Pra Rua, defendeu a saída de Temer e uma transição rápida que não interfira não interferir na economia – que, para ele, vem sendo bem conduzida pelo presidente.
Com relação ao MBL, os dados são contraditórios. O especialista em redes explica que o grupo vem tendo "um crescimento incrível, atraindo mais pessoas para sua página", mas os números também apontam para uma queda (menor que a do Vem Pra Rua): no dia 10 de abril de 2016, o grupo fez 21 posts, conseguindo 203.065 curtidas e 113.216 compartilhamentos; no dia 11 de julho de 2017, foram 69 posts, 172.661 curtidas e 77.510 compartilhamentos. Malini explica que o "MBL raramente pauta a questão do Temer, optando por uma ação mais institucional, ligada ao João Doria [prefeito de São Paulo] e a uma audiência antipetista". O grupo, diz, "perdeu o apelo da mobilização de rua e virou um movimento institucional com uma base de eleitores".
O especialista é taxativo sobre o que ainda une coletivos que pediram pela queda de Rousseff: "A defesa da Lava Jato virou meio que a tábua de salvação desses movimentos. Há um certo desinteresse pela queda do Temer. O antipetismo é uma causa com muita audiência, mas a defesa da Lava Jato é um mote muito difuso, sobretudo agora que os grandes processos estão em Brasília". El Pais.
 

Edmilson Moura

ADVOGADO DE TEMER DIZ NA COMISSÃO DE JUSTIÇA CÂMARA PAU QUE MATA MICHEL, MATA LULA! PAU QUE MATOU LULA PODE MATAR MICHEL!

Mariz acusa Janot de ter ânsia de poder e diz que atinge a todos: 'Pau que mata Temer, mata Lula' Para o advogado de Temer, MP tem 'destruído dignidades' e 'arruinado caráteres'

Advogado de defesa do presidente, Antônio Cláudio Mariz defendeu Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados - André Coelho / O Globo

ÚLTIMAS DE BRASIL
BRASÍLIA - Ao fazer a defesa do presidente da República na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira criticou o "exagero" do Ministério Público Federal (MPF) e disse que tanto o presidente Michel Temer como o ex-presidente Lula estão sendo alvos desta atuação fora dos padrões. Mariz acabou repetindo uma frase que é comumente usada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot: "Pau de que dá em Chico, dá em Francisco". Ele disse que há uma ânsia de poder por parte do procurador-geral.
— Fico muitíssimo preocupado com o avanço da cultura punitiva no país. Pau que mata Michel, mata Lula! Pau que matou Lula pode matar Michel! O que percebo é que há uma ânsia pelo poder (por parte do procurador). O Judiciário está sendo substituído pelo Ministério Público. Abre-se mão do in dubio pro réu, da presunção da inocência. O papel dos advogados nas malfadadas delações é decorativo — disse Mariz.
Em mais um recado aos petistas, Mariz disse que o Ministério Público tem "destruído" a dignidade das pessoas.
— O Ministério Público tem exagerado, tem destruído dignidades, arruinado caráteres — disse Mariz.
Mariz ainda criticou a imprensa, acusando-a de ter transformado o caso de Temer em "espetáculo".
— O crime está sendo rentável para a mídia, que só se preocupa com o Ibope e o faturamento. Essa mídia se apresenta como arauto desta cultura punitiva — disse o advogado.
Mariz disse que não há "prova nenhuma contra Temer".
— É inconveniente enviar ao STF. Aquele delito que não denota nenhuma periculosidade. A prova é nenhuma, os indícios, nenhum. Autorização não é um carimbo. Essa autorização é um nada? Não se avalia nada? Façam Justiça ao presidente da República — encerrou Mariz.
Pouco antes, ele disse que estava "entristecido" com as "ofensas" feitas a Temer:
— Quem de nós, mesmos inocentes, gostaria de enfrentar o banco dos réus, de saber que essa execração pública constitui uma pena indelével, perpétua, cruel. Ofenderam o presidente Michel Temer, falaram coisas necessariamente pesada. Chamaram-no de assassino, quadrilheiros. Insegurança dos acusadores. Não havendo elementos, vai se buscar no vernáculo (a saída). Fico entristecido, porque não esperava ouvir ofensa.
Ele ainda elogiou o Parlamento:
— O país tem jeito sim com o Parlamento que tem e com o Parlamento que terá no futuro.
A sessão terminou com tumulto. O deputado Zveiter pediu desculpas por ter dito que um novo parecer foi feito no Palácio do Planalto. Isso irritou os deputados.
— O senhor ofendeu a todos nos! — gritou José Carlos Aleluia (DEM-BA). O Globo.


Edmilson Moura

A CONDENAÇÃO DE LULA POR TRIPLEX ABALA AMBIÇÃO ELEITORAL, MAS AINDA NÃO ABORTA CANDIDATURA. ENTENDA


Confirmação da pena pode demorar até dois anos, o que beneficiaria o petista para concorrer em 2018. Esta é a primeira vez que o Brasil condena um ex-presidente na esfera penal
Agora que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado pelo juiz Sergio Moro a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em um dos cinco processos a que responde na Justiça, o que irá acontecer? O petista, primeiro ex-presidente condenado em uma ação penas na História do Brasil, se diz perseguido pela Operação Lava Jato e assegura que será candidato a Presidência da República em 2018. Além disso, Lula ainda responde a quatro processos e poderá em algum momento receber outra condenação – a desta quarta-feira dia 12 de julho de 2017 se refere ao processo envolvendo um triplex no Guarujá. Mesmo condenado em primeira instância, poderá ser candidato e eventualmente eleito?
Para responder a estas e outras perguntas, o EL PAÍS conversou com dois especialistas: os juristas Walter Maieróvitch, juiz aposentado, e João Fernando Lopes de Carvalho, advogado especialista em direito eleitoral. Ambos explicam que, caso o Tribunal Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), localizado em Porto Alegre, não julgue os recursos até as próximas eleições, Lula poderá ser candidato e eleito normalmente. Uma vez eleito, caso não haja uma decisão do tribunal até o momento de sua posse, o processo é suspenso, uma vez que o chefe de Estado não pode ser julgado processos de antes do exercício do mandato. Leia abaixo o que pode acontecer a partir de agora.
MAIS INFORMAÇÕES
Lula ainda pode se eleger a algum cargo político?
Walter Maieróvitch: Sim. O ex-presidente foi condenado apenas em primeira instância, por um órgão monocrático, pelo juiz Sérgio Moro. Para que a lei da ficha limpa seja aplicada, o petista precisa ser condenado criminalmente por um órgão colegiado, caso do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Se esta corte mantiver a decisão de Moro, o ex-presidente ficaria inelegível.
João Fernando Lopes de Carvalho: Só se torna inelegível a partir de uma condenação de um órgão colegiado em caso de recurso ou se a ação tramitasse em julgado. Uma eventual condenação precisa ser confirmada e divulgada pelo TRF ainda antes do período eleitoral. Mesmo se Moro tivesse decretado prisão preventiva ele ainda sim, mesmo preso, poderia ser candidato.
Quanto tempo pode demorar a decisão em segunda instância?
Walter Maieróvitch: O TRF-4 pode levar de um ano a dois para dar a decisão final. Caso ela não aconteça antes das eleições, Lula poderia se candidatar.
João Fernando Lopes de Carvalho: É difícil prever. Esse tribunal demorou dois ou três anos para julgar o caso de José Dirceu, o que permitiu que ele fosse solto. Em outros casos, inclusive da Lava Jato, este mesmo tribunal vem sendo mais rápido, julgando em cerca de um ano. Vai depender um pouco de quem venha a ser o desembargador federal relator do processo. E isso só poderemos saber quando entrar o recurso e ele for distribuído. Mas há tempo do julgamento acontecer em um ano, antes das eleições.
Em um cenário hipotético em que Lula consiga ser eleito presidente em 2018, o que acontece com o processo?
Walter Maieróvitch: Segundo a Constituição, o processo de um presidente por um fato ocorrido antes do início do mandato fica suspenso. Lula voltaria a responder ao processo só depois do fim do seu mandato.
João Fernando Lopes de Carvalho: Se isso acontecer, teríamos duas coisas: primeiro, a situação de inelegibilidade não existiria. Um vez eleito, o julgamento deverá ocorrer até o momento da diplomação [posse do presidente eleito], em dezembro de 2018. A partir desse momento, o processo criminal passa ser sustado por determinação da Constituição. Ele não poderia mais ser julgado em processos de antes do exercício do mandato. Depois de terminá-lo poderia ser julgado. É ruim pro país se uma hipótese dessa acontecer. O ideal, do ponto de vista de segurança institucional, é que ele seja julgado antes.
Há alguma chance do ex-presidente Lula ser preso antes da confirmação da sentença em segunda instância?
Walter Maieróvitch: Não, a chance é zero. Se o TR4 entender em manter essa sentença, é evidente que o Lula poderá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça, então cabe mais um recurso. No entanto, mantida a condenação pelo TR4 há um entendimento do STF em admitir a execução provisória da sentença, e nesse caso significa prisão de 9 anos e seis meses.
João Fernando Lopes de Carvalho: Há uma possibilidade, mas é remota. Apenas se houvesse uma suspeita de que ele, por exemplo, pudesse deixar o país. Ou seja, só em uma circunstância muito especial que acho difícil que se caracterize. A tendência é que ele só cumpra prisão depois de condenado em segunda instância. O STF já decidiu que o julgamento por órgão colegiado já é o suficiente para que um condenado inicie sua pena. Então, uma vez que o tribunal confirme a sentença, Lula já poderia ser preso e começaria a cumprir sua pena, mesmo que o Supremo em momento posterior analise seu caso.
O que acontece agora com o triplex do Guarujá?
Walter Maieróvitch: O juiz Sérgio Moro determinou o confisco imediato do imóvel, afirmando que ele é produto de crime de corrupção e lavagem. Caso a condenação seja definitiva, esse triplex vai para a União já que é objeto de crime. O imóvel está ligado a propina decorrente de contratos ligados à Petrobras.
João Fernando Lopes de Carvalho: Ele deverá ser arrecadado pela União por ter sido produto de um crime. Trata-se de um bem que foi adquirido de maneira ilícita. Segundo a sentença, foi um crime de lavagem de dinheiro em decorrência de um crime corrupção, o que significa que houve uma acréscimo patrimonial ilícito à custa da União, que foi lesada.
Tempos de tramitação dos recursos da defesa e do MP
Walter Maieróvitch: Ele deu a sentença e agora cabe recurso, que será examinado pelo TRF-4 mais ou menos de um ano e meio a dois anos. Além da defesa de Lula, o próprio Ministério Público Federal pode recorrer da sentença, se achar que a pena aplicada deve ser maior. O MP também pode entrar com recurso contra a decisão de Moro de absolver Lula da acusação de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento do acervo presidencial.
João Fernando Lopes de Carvalho: O prazo é de 15 dias para a formulação do recurso. Tanto a defesa como a acusação podem recorrer. Ele foi absolvido no caso envolvendo o armazenamento do acerto presidencial, então a acusação pode recorrer desta decisão. É o comportamento esperado do MP. E a defesa deve pedir a absolvição. Eles terão um prazo para pedir as contrarazões. Uma vez apresentados os recursos, o juízes encaminham para o tribunal. Imediatamente será designado um desembargador, que ficará responsável por formular o julgamento. Com 218 paginas de sentença, pode haver embargos, um recurso tanto da defesa como do MP para esclarecer algum elemento sentença que as partes entendam que são um defeito. O tempo de tramitação dos recursos depende do desembargador, que também deve mandá-los para um revisor. São eles que mexem no processo. Mas dá tempo de julgar em um ano, antes das eleições.

MAIS INFORMAÇÕES

 
 Edmilson Moura

O GOVERNO E PREFEITURA DE SÃO LUÍS GONZAGA DEBATEM DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE NO MUNICÍPIO


Dando continuidade a agenda de diálogo entre gestores municipais e Governo, o secretário de Estado de Esporte e Lazer (Sedel) Márcio Jardim, recebeu, na ultima terça-feira dia 11 de julho de 2017, a visita do prefeito de São Luís Gonzaga, Dr. Francisco Martins Júnior, na sede da secretaria, em São Luís.

Na pauta da reunião, o convênio que viabilizará a obra de um estádio e a realização da Copa Rural de futebol no município de São Luís Gonzaga.

Durante o encontro o prefeito Francisco Martins Júnior falou da importância da construção de um estádio municipal definindo o esporte como um fator de “agregação social”. “O esporte é um fator de agregação principalmente nos lugares mais pobres como São Luis Gonzaga. É um fator que une as pessoas, une os povoados e, de uma maneira ou de outra, conseguem fazer que a juventude não se envolva com drogas, violência. O esporte é um fator de agregação social”, disse.

“O governador Flávio Dino tem tido uma preocupação não só no esporte, mas em tudo com os maranhenses e nosso município tem sido atendido pelo Governo”, concluiu o prefeito de São Luis Gonzaga.

O secretário Márcio Jardim destacou o apoio que o Governo do Maranhão vem prestando aos municípios. “Levar desenvolvimento ao município usando o esporte e lazer como ferramenta é louvável e promove a inclusão social. O Governo do Estado não mede esforços para investir em ações que garantem o acesso ao desporto”, destacou Jardim. Do Blog do Carlos Barroso.



ASCOM: Prefeitura de São Luis Gonzaga

DR. JUNIOR PREFEITO E VICE-PREFEITO NETO CANAAM DE SÃO LUIS GONZAGA EM AÇÃO FAZ VISITAS NA ZONA RURAL

                                  

                      Neste final de semana, mais precisamente nos dias 07, 08 e 09 de julho de 2017. Dr. Junior. Prefeito de São Luis Gonzaga e o Vice-Prefeito Neto Canaam foram ver de perto os problemas da Zona Rural.

Veja, vejamos as palavras de Dr. Junior, que Disse. Este final de semana foi muito especial, fizemos, eu, Neto Canaan, Manoel da Budega, Zeca Professor, Paulo Rossi e Silvio Antônio e Dr. Luis Floriano, visita a várias comunidades rurais, para fazer localização de GPS, iremos fazer 10 poços artesianos nessas comunidades que nunca tiveram oportunidade de ter água de qualidade. Faremos com recursos próprios do tesouro municipal, resultado de muito ajuste e muito equilíbrio.

As Comunidades que foram visitadas: Pov. Neves. Pov. Costa. Pov. Pimentas. Alto de Dona Rosa. Centro dos Pereira. Roso. Meião. Boa Vista dos Freitas.


ASCOM: Prefeitura de São Luis Gonzaga do Maranhão.

O PT DIZ QUE RECORRERÁ A ÓRGÃOS INTERNACIONAIS POR CANDIDATURA DE LULA

BRASÍLIA - Recém-empossada presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), afirmou  a intenção do partido de procurar órgãos internacionais caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja impossibilitado de disputar as eleições de 2018. O petista é réu em processo na Justiça Federal do Paraná e, caso haja uma condenação em segunda instância, ele será declarado ficha suja.

Segundo Gleisi, uma eventual condenação pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelo caso do ex-presidente, seria uma decisão política e, por isso, o partido não reconhecerá.

"Não vamos aceitar uma condenação sem fazer questionamento político. Vamos fazer denúncia internacional, mobilização, não vamos reconhecer. Esperamos que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) tenha com Lula o mesmo tratamento que teve com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Não há nenhuma prova que incrimine o ex-presidente Lula. A decisão do juiz Sérgio Moro é uma decisão política", disse Gleisi em entrevista durante encontro do partido em Brasília.

Lula é réu em cinco ações, duas delas na Operação Lava Jato, sob responsabilidade de Moro. Na primeira delas, é acusado de omitir a posse de um tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo. O imóvel, segundo sustenta o Ministério Público, foi doado como forma de propina.
Direção. O PT se reúne em Brasília para escolher a nova composição do seu Diretório Nacional. No encontro, o partido também reafirmou sua posição de não concordar que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), assuma a Presidência da República em caso de afastamento de Michel Temer. Segundo Gleisi, a única alternativa para o partido é a convocação de eleições diretas.

"Desde já, se tiver qualquer situação que envolva um governo indireto, será fora esse governo indireto também. Avaliamos que trocar um golpista por outro não tem diferença alguma. Ambos tem responsabilidade pelas reformas que estão sendo votadas no Congresso e não serão reconhecidos pelo PT", afirmou ela.

Ela cobrou que integrantes do PSDB também se juntem ao movimento por eleições diretas após o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defender a antecipação da disputa eleitoral de 2018.

"Espero que o PSDB possa se alinhar ao FHC e assine a PEC que defende a eleição direta. Se vai desembarcar do governo Temer, que pelo menos tenha uma posição mais honrosa", disse Gleisi.

Aécio. A nova presidente do PT afirmou que vai aguardar uma decisão judicial sobre Aécio Neves (PSDB-MG) antes de tomar qualquer nova medida contra o senador. O tucano escapou de ser alvo de um processo de cassação após o Conselho de Ética do Senado arquivar representação contra ele protocolada pela Rede e pelo PSOL.

"O arquivamento, infelizmente, nós perdemos. Já havíamos nos posicionado, feito recurso. Votamos contrários ao arquivamento deste caso e perdemos. Vamos esperar uma decisão judicial agora", disse Gleisi.

Por 11 votos a 4, a maioria do Conselho de Ética decidiu não levar adiante o processo contra o tucano. Questionada se houve alguma ameaça para que o PT não ajudasse a levar o caso adiante para evitar também ser alvo de representações, Gleisi disse "até ter ouvido algo a respeito", mas minimizou um eventual processo.

"Particularmente não vejo problema nenhum. Quem achar que tem que entrar com ação no Conselho de Ética que entre", disse a senadora, também alvo da Operação Lava Jato. Estadão


Edmilson Moura

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS GONZAGA DO MARANHÃO, DR. JÚNIOR, ANUNCIA A CONSTRUÇÃO DE UM POÇO ARTESIANO NO ALTO DA JURITI.


Mais precisamente no dia 06 de julho de 2017, a noite, o Prefeito de São Luís Gonzaga do Maranhão, Dr. Júnior, fez questão de se reunir com os moradores do "Alto da Juriti", para anunciar a construção do tão sonhado poço artesiano da localidade. A obra que será construída com recurso próprio do município deve começar a ser executada ainda neste mês de julho.

O Prefeito e sua comitiva foram recebidos pelos moradores. No encontro foi ressaltado a importância dessa obra que irá trazer, acima de tudo, qualidade de vida para a comunidade local.
 
Além do prefeito Dr. Júnior e da primeira Dama Drª Socorro Fernandes, estiveram presentes os vereadores: Eleonilson, Manoelzinho da Budega, Neto Cohabinha Rosa do Lino e Silvan Conrado, além de alguns secretários de governo e funcionários públicos do município.
 
Veja, vejamos as palavras do Prefeito Dr. Junior, que, disse. QUANDO FOR CONCRETIZADO ESTA OBRA, TERÁ SIDO REALIZADO UM SONHO TALVEZ DAS PESSOAS MAIS HUMILDES , VERDADEIRAMENTE, DA NOSSA COMUNIDADE.
 
 
PREFEITURA DE SÃO LUIS GONZAGA DO MARANHÃO. Construído uma nova História..
 
 
 

ASCOM – Prefeitura de São Luís Gonzaga

3º SUPER. BINGÃO NO POVOADO SÃO JOÃO DO ANTÃO, MUNICÍPIO DE SÃO LUIS GONZAGA DO MARANHÃO NO SHOP BAR DIA 16/07/2017


UM DOMINGO ALEGRE NO POVOADO SÃO JOÃO DO ANTÃO DIA 16 DE JULHO DE 2017. NO POVOADO SÃO JOÃO DO ANTÃO COM A PARTICIPAÇÃO DO PAREDÃO CARRETILHA DO MATEUS.

VAI TER RALL. FUTEBOL. MARATONA MASCULINO E FEMININO - BINGO DE:

1º PREMIO 300,00 REAIS

2º PREMIO 400,00 REAIS

3º PREMIO UMA NOVILHA

4º PREMIO UMA NOVILHA

5º PREMIO UMA NOVILHA



ORGANIZAÇÃO SOLON RADIALISTA E SHOP BAR

MICHEL TEMER, PRESTES A PERDER A PRIMEIRA BATALHA CONTRA DENÚNCIA NA CÂMARA

Cresce movimento para que deputados da CCJ aceitem que presidente seja processado. Defesa do presidente diz que ele é inocente e tem “imaculada trajetória política”
Mariz de Oliveira, o advogado de Temer, na Câmara. No dia em que protocolou sua defesa na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer (PMDB) viu crescer o movimento de parlamentares que concordam que ele seja processado pelo crime de corrupção passiva. Tanto deputados governistas quanto opositores dizem que dificilmente o colegiado vetará a abertura do processo contra o peemedebista. Na CCJ, basta maioria simples para que um pedido de abertura do processo seja aprovado. Na próxima etapa, no plenário da Câmara, são necessários 342 votos dos 513 parlamentares, um quórum altíssimo e, por enquanto, difícil de ser alcançado. Caso esse número seja atingido no round final, o Supremo Tribunal Federal estaria autorizado a julgar se aceita ou não a denúncia contra Temer que pode afastá-lo do poder .
A oposição diz que têm entre 38 e 40 votos, entre 65 possíveis da CCJ. Os governistas, oficialmente, afirmam que conseguirão barrar o processo. Mas nos bastidores já admitem que está difícil chegar aos 30 apoiadores. Eis o discurso oficial dos governistas, nas palavras do vice-líder do Governo, Carlos Marun (PMDB-MS): "Temos 34 votos, mas queremos chegar aos 40". E o da oposição, na voz de Alessandro Molon (REDE-RJ): “Os governistas não chegam aos 27 votos. E se isso se confirmar aqui na CCJ, dificilmente o Governo segura a base no plenário da Câmara”.
Sucessor de Dilma Rousseff (PT) após o impeachment delasob acusação de crime de responsabilidade, Michel Temer é acusado pelo procurador-geral da República do crime de corrupção passiva. O presidente é apontado como o receptor de 500.000 reais de propina pagos pelo empresário Joesley Batista, sócio da J&F – a controladora da empresa de alimentos JBS. Em seu acordo de delação premiada, Joesley gravou uma reunião clandestina que teve com Temer na garagem do Palácio do Jaburu e entregou o áudio para o Ministério Público Federal. Na ocasião, constatou-se que Temer teria concordado em “comprar” o silêncio de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado federal cassado que está preso em Curitiba.
Na defesa que entregou à comissão, o advogado de Temer, Antônio Claudio Mariz de Oliveira, alega que o presidente não cometeu nenhum crime e a denúncia de Janot é “inconsistente, frágil, desprovida de força probatória”. E, por essa razão, a Câmara não deveria autorizar o STF a julgar o presidente. Quando chegou a uma entrevista coletiva para tratar do assunto, Mariz perguntou em tom de brincadeira: “Aqui que é a guilhotina”?
Na conversa com os jornalistas, o advogado de Temer desafiou o Ministério Público Federal: “Lanço um desafio aos acusadores, para que demonstrem através de um único indício que seja, mais frágil que seja, de que o presidente da República teria solicitado algo, recebido algo, ou favorecido alguém. É um repto que eu lanço para mostrar que a defesa está absolutamente consciente de que a acusação não se funda em prova e sequer se funda em indícios”.
Mais depoimentos
Enquanto a análise do caso do presudente pelo relator Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) não é concluída, a oposição tenta convencer o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), a ouvir novas testemunhas. Entre elas, os peritos que analisaram o áudio gravado por Joesley, o procurador Janot, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) – o deputado flagrado com a mala de propina que, segundo o Ministério Público, teria como destinatário Temer – , além do próprio presidente. A decisão sobre essa questão deve ser tomada nesta quinta-feira, quando a CCJ volta a se reunir para debater o caso Temer.
Mariz, o advogado do presidente, diz que seria conveniente ouvir todas as partes, mas que o regimento não permite tal ato. “Se me perguntarem se eu quero [ouvir as testemunhas], sim. Sou um homem do contraditório. Quero fazer perguntas. Quero estar vis-à-vis [cara a cara] com aqueles que acusam o presidente. Agora, não sei se o momento é oportuno e o se o âmbito é o certo”.
Na estratégia de convencer os deputados e sabendo que, dificilmente, todos lerão as 98 páginas da defesa, Mariz fez um vídeo de pouco mais de dois minutos para defender o arquivamento da denúncia. Na gravação, ele cita que os delatores da JBS estão saindo impunes de possíveis crimes que cometeram e que Temer é “probo e digno, com imaculada trajetória política”. A briga para convencer os parlamentares está apenas começando. A expectativa na CCJ é que até a próxima segunda-feira o relatório de Zveiter seja lido, votado entre quarta e quinta-feira. No plenário, a expectativa é que a votação crucial aconteça até o dia 17 de julho, um dia antes do início do recesso parlamentar.
É com esse cronograma que Temer deve viajar nesta quinta-feira para a Alemanha para participar da reunião do G20, que reúne as 20 maiores economias mundiais. A viagem chegou a ficar sob ameaça por causa da crise política, mas o Planalto decidiu mantê-la. Antes de embarcar, no entanto, o presidente fez questão de convocar uma reunião ministerial no Planalto na noite desta quarta para cobrar que sua equipe defenda seu Governo em sua ausência. Temer viaja ainda monitorando um outro movimento: o do lobista do PMDB preso pela Lava Jato, Lúcio Funaro, apontado como operador do ex-deputado Eduardo Cunha. Nesta quarta, Funaro acaba de ser transferido do presídio da Papuda para a sede da Polícia Federal em Brasília em meio às especulações sobre a negociação de uma delação premiada considerada estratégica. El Pais.
 
Edmilson Moura